Bem Vindos ao forum português da banda japonesa the GazettE e do artista também japonês Miyavi! Registem-se e divirtam-se^^
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Body Language [+18]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
ChoMinTae
Moderadora
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1888
Idade : 25
Localização : Somewhere with Gazeboys
Hobbies : Ouvir música, ler, escrever
The Gazette favorito : Ruki, Uruha e Aoi
Data de inscrição : 24/11/2008

MensagemAssunto: Body Language [+18]   Dom Set 06, 2009 12:50 pm



Fanfic inspirada na "Feed You With a Kiss" mas dependente dela...
Dedicada à lala ««
Está enorme, mas eu resolvi postar logo tudo ^^

Classificação: + 18
Personagens: Aoi, Uruha
Géneros: Lemon, Romance, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Línguagem Imprópria, Nudez, Sexo

###

Uruha olhou ao relógio. Faltavam apenas quinze minutos para as 21:00h, hora em que combinou com o seu moreno que estaria na casa dele. Aoi tinha-o convidado para jantar.

Olhou uma última vez ao espelho, verificando se estava tudo em ordem consigo e saiu.

Pegou no seu carro e pouco mais de dez minutos depois chegava em frente do prédio do moreno. Entrou e subiu até ao seu apartamento. Tocou à campainha e esperou que o outro viesse abrir.

- Uru-chan! – Aoi abriu um enorme sorriso quando viu o loiro à sua frente.

- Boa noite Yuu.

- Boa noite amor.

Uruha notou que Aoi estava muito animado nessa noite, mas ainda desconhecia as razões de tal. O que será que ele andava a preparar?
Os braços fortes do moreno a rodear a sua cintura tiraram Uruha dos seus pensamentos. Sentiu os lábios do mais velho colados aos seus e a sua língua pedindo contacto, que logo lhe foi cedido.

O barulho do elevador a abrir lembrou-os que ainda estavam parados à porta. Para não serem vistos ali assim, Aoi puxou rapidamente o loiro para dentro e apressou-se a fechar a porta.

- Eu preparei uma surpresa para ti Kou. – O moreno anunciou com um sorriso matreiro nos lábios. – Mas antes disso vamos jantar. Estás com fome?

- Eu estou sempre com fome Yuu. – Uruha riu e lançou um olhar ao namorado.

- Disso eu não tenho dúvidas. Mas já lá vamos. Agora vamos comer… comida.

Yuu pegou na mão de Kouyou e levou-o até à sala de jantar. O mais novo ficou encantado com o que tinha à sua frente.

A grande mesa de madeira estava magnificamente decorada com algumas flores silvestres, que soltavam e contagiavam o ambiente com o seu aroma. Por entre as flores, pequenas velas espalhadas, iluminando o espaço.

- Que lindo Yuu! Foste tu que decoraste?

Aoi ficou um pouco envergonhado. – Fui sim.

Uruha voltou a elogiar as capacidades decorativas do moreno e os dois sentaram-se à mesa.

O jantar decorreu tranquilamente. Enquanto saboreavam a refeição que Aoi tinha pedido a Kai para preparar falaram de banalidades. Após o café e umas bebidas, o moreno viu que chegava a hora de mostrar a surpresa ao seu convidado.

- Uru… vamos à surpresa agora…

- O que é Yuu? – Os olhos do loiro brilhavam de curiosidade.

- Ora, eu não te posso contar assim, senão não tem graça. - Aoi falou, indo até uma gaveta ali próxima. Uruha fechou a cara perante a resposta que obteve.

O moreno retirou qualquer coisa da tal gaveta e aproximou-se de Kouyou, ficando à sua frente.

- Preciso que coloques isto. – Estendeu-lhe um pequeno pedaço de tecido negro.

Uruha arregalou os olhos.

- Uma venda?

- Sim.

- É mesmo necessário?

- É. Mas confia em mim Uru-chan…

Pelo tom baixo e provocante que o mais velho usou, Uruha teve a certeza que ele tinha preparado alguma.

Aoi vendou os olhos do loiro e ajudou-o a levantar-se do sofá. Pegou-lhe na mão e guiou-o, cuidadosamente, até ao seu quarto.

- Senta-te. – Aoi empurrou o namorado para baixo, fazendo-o sentar-se na cama. – Agora espera um bocadinho. Não te mexas! – Pediu.

- Aoi, o que…

- Schhhh… calado. E nem penses em tirar essa venda. Nem espreitar. Eu juro que te mato se o fizeres.

- Que medo… - Uruha gozou. – Eu fico quieto. Prometo!

- Assim espero.

Aoi afastou-se dele e apressou-se a apagar algumas das luzes, mantendo apenas as necessárias para o seu “espectáculo”. Entrou na casa de banho do quarto e trocou rapidamente de roupa.

Voltou para o quarto e certificou-se que Uruha permanecia quieto e com a venda nos olhos. Ligou a aparelhagem e escolheu uma música bem sensual e com algum ritmo.

- Uru-chan?

- Hai?

- Hoje quem manda aqui sou eu e por isso quero que te portes bem.

- Ok Aoi-kun.

- Uru-baby… podes tirar a venda.

Uruha levou as mãos à nuca e desapertou o nó que prendia a venda. O pedaço de pano logo caiu no colo de um Uruha hipnotizado a olhar para o que tinha à sua frente.

Aoi estava encostado a uma fina barra de metal com os braços cruzados junto ao peito e um sorriso provocante nos lábios.

Uruha piscou algumas vezes para se certificar se aquilo que via era mesmo real ou era um truque da sua mente. Era real.

À sua frente, realmente tinha Aoi junto a um varão. Vestia um elegante fato, calças e casaco, preto, uma camisa branca e uma gravata negra também. Um vestuário que, à partida não tinha nada de extraordinário. Mas o que seduzia mais o loiro era o corpo perfeito do moreno ali debaixo. E Uruha já começava a fantasiar com as suas pernas longas e fortes, o peito definido, os braços, os músculos, os mamilos e…

A sua atenção foi desviada dos pensamentos quando Aoi começou a mexer-se ao ritmo da música. Uruha engoliu em seco.

Aoi tinha começado o seu espectáculo dançando lentamente e ainda um pouco tímido. Porém logo se começou a soltar mais um pouco e a ganhar confiança. Embora não deixasse Uruha notar, estava bastante nervoso, pois era a primeira vez que fazia algo assim tão ousado para o namorado. Como sabia que o loiro tinha aquela vontade de vê-lo a dançar para si, resolveu concretizar-lhe esse desejo.

Inspirou e expirou pesadamente o ar, mordendo o lábio inferior. As suas mãos foram até aos botões do casaco. Lentamente começou a abri-los enquanto dava um rebolado com o quadril.

- Yuu… - O loiro chamou num sussurro quase mudo.

Aoi ignorou o chamamento dele e continuou com a sua tarefa.

Já com os botões completamente abertos, moveu os ombros, fazendo o casaco deslizar e cair pelos braços abaixo. Livrou-se definitivamente daquela peça de roupa, atirando-a para um canto qualquer do quarto.

Uma das suas mãos agarrou o varão, enquanto ele fazia movimentos para cima e para baixo, roçando as nádegas roliças no mesmo.
Aqueles movimentos começavam a afectar seriamente Uruha, que continuava a assistir à cena de olhos pregados no seu moreno.

Aoi continuou. Afrouxou um pouco o nó da gravata e desabotoou três dos botões da camisa branca, deixando um pouco do peito à vista. Continuou a abrir os botões, mas desta vez começou pelos de baixo e foi subindo. Um pouco da sua barriga torneada ficava também à vista do loiro.

- Promete que te portas bem e eu deixo-te desapertar o último botão.

- P-pro... prometo! – Uruha disse com certa dificuldade.

Então o moreno aproximou-se um pouco mais de si e as mãos de Kouyou agarraram rapidamente a camisa dele, tirando o botão.
Quando o loiro procurava por mais algum contacto com a pele do mais velho, este afastou-se, ordenando a Uruha que ficasse quieto. Sem muita vontade, ele obedeceu.

Aoi fez mais alguns rebolados e depois despiu a camisa, atirando-a na direcção de Uruha, que a agarrou e suspirou, sentindo o doce cheiro do moreno naquela peça de roupa.

O guitarrista mais velho riu. Dançou mais um pouco à volta da barra de metal, insinuando-se para o namorado e depois agarrou o seu cinto. Abriu-o e tirou-o lentamente.

Ainda antes de atirá-lo para o loiro, segurou firme naquele pedaço de couro e traçou um trilho de saliva por toda a sua extensão. Uruha extasiou com a visão.

Uma das mãos do moreno deslizou pelo seu pescoço, enquanto a outra mais abaixo acariciava e apertava um dos mamilos. Um gemido rouco e sensual saiu daqueles lábios fartos naquele momento.

Uruha levantou-se nesse instante, disposto a ir até ao moreno mas logo foi repreendido. Voltou a sentar-se, tendo que procurar uma posição mais confortável, já que a sua erecção estava bem desperta dentro das calças, e isso já lhe estava a causar um imenso desconforto.
Aoi riu ao encarar o meio das pernas de Takashima. Ver o loiro naquele estado era como um incentivo e ainda o excitava mais. Também ele tinha vontade de tocar e agarrar o mais novo, mas não podia estragar o seu espectáculo.

Pelo contrário, devia continuar. E por isso, o seu próximo alvo foi o fecho das suas calças. Desapertou-o e enfiou a mão por dentro dos boxers, tocando o seu membro directamente.

- Ahm… - Gemeu libidinoso.

- Yuu… - Uruha gemeu em resposta.

O moreno continuou com as carícias íntimas, enquanto jogava a cabeça para trás e rodava as ancas.

Uruha sentiu mais uma vez algumas pontadas no seu membro. Ofegou, engolindo em seco.

Aoi resolveu tirar as calças e uma vez e finalmente Uruha pôde ver as suas coxas, e o volume do seu membro activo dentro dos boxers pretos e super justos do namorado.

O moreno agarrou a barra de metal com ambas as mãos, abaixou-se e levantou-se de forma lenta, fazendo a pele quente roçar por aquele cano gelado, proporcionando-lhe arrepios.

Num gesto rápido, enlaçou as pernas no varão e deixou-se deslizar por ele até ao chão.

- Hummmm… - Gemeu arrastado, perante o contacto do seu membro com aquela superfície fina, fria e dura.

Uruha já estava suado, só de assistir àquela cena. Quando Aoi se levantou do chão, o loiro fez o mesmo e caminhou novamente até ele. Aoi empurrou-o com alguma brusquidão, fazendo-o cair de costas no colchão.

- Yuu… por favor…

- Ainda não acabei Uru-baby. Paciência é uma virtude…

Uruha desesperou com aquilo. Filosofias naquele momento não! Mas não teve muito tempo para se aborrecer com pois o moreno logo continuou o seu show.

Aoi lambeu um pouco o varão e novamente se voltou a roçar na superfície. Uma das mãos estava pousada nos lábios, o dedo do meio adentrando sua boca e sendo chupado logo a seguir. A outra mão livrava-se da gravata e atirava-a para um canto qualquer.

Uruha gemia e ofegava assistindo ao moreno e imaginando que a sucção que ele fazia ao seu dedo, poderia ser feita no seu membro.
Aoi voltou a deslizar a mão pelo tronco, parando nos mamilos rosados, apertando-os suavemente enquanto gemia o nome do loiro.

- Yuu… eu não aguento mais. – Uruha manifestou-se, sentindo o seu membro latejar contra os seus boxers, necessitando de contacto, alívio.

Estava quase a levantar-se quando ouviu a voz grossa mas sensual do outro.

- Estou quase a acabar. Fica quieto!

E assim o moreno levou uma mão a agarrar a barra de metal enquanto se masturbava com a outra dentro dos boxers. Prendeu as pernas entre o cano e novamente se roçou nele.

- Kouyouuuuu… - Gemeu alto.

Fez mais um rebolado e então levou os dedos até à costura dos boxers, começando a puxar a pequena e apertada peça de roupa para baixo ao mesmo tempo em que o seu quadril fazia leves movimentos rotativos. Virou-se de costas para Uruha, exibindo os seus glúteos redondos e firmes agora descobertos. Apertou a carne entre os seus dedos e afastou as nádegas, dando uma visão privilegiada da sua entrada ao loiro, que gemia e arfava agarrando o lençol branco com força. Uruha podia já sentir um gostinho metálico de sangue que saía do seu lábio inferior, resultado da força que exercia nele com os dentes.

Aoi virou-se de frente para o parceiro. O pequeno pedaço de pano que o cobria anteriormente estava agora caído aos seus pés e todo o corpo esbelto do moreno ficava exposto ao olhar predador de Takashima.

Num impulso que não conseguiu controlar, Uruha levantou-se da cama e correu em direcção ao moreno, tomando-lhe os lábios e entrelaçando os braços ao seu pescoço. Aoi não demorou a corresponder, logo agarrando a cintura do loiro e puxando-o mais para si.
Quando os baixos ventres dos dois se tocaram, Yuu sentiu o seu membro tocar no de Kouyou, que pulsava ainda dentro das suas calças. Logo as suas mãos se encaminharam àquela zona, abrindo as calças de Uruha e tocando a sua erecção por cima dos boxers vermelhos do guitarrista mais novo. Como resposta, o loiro soltou um gemido.

A grande velocidade, Kouyou arrancou a sua camisa e retirou completamente as calças. Ninguém sabia o quão excitado e necessitado estava naquele momento. A sua cabeça, chegava a latejar, assim como o seu membro que agora era tocado directamente pelos dedos compridos e hábeis do mais velho.

- Ahhhhh… - Um gemido lânguido saiu dos lábios de Uruha quando este sentiu os seus boxers serem puxados para baixo com certa brusquidão e viu o moreno ajoelhar-se à sua frente.

Yuu aproximou a cabeça da erecção exposta de Kouyou e deslizou a língua quente pelo falo do seu companheiro.

As pernas de Uruha começaram a tremer e o loiro procurou algum apoio, sentando-se na cama. Aoi ignorou aquela movimentação dele e continuou entretido com o membro delicioso de Takashima. Os seus dentes arranharam toda a extremidade do pénis e distribuíram leves dentadinhas.

Uruha não fazia mais nada senão gemer descontrolado e agarrar o lençol com força. A sua respiração estava toda alterada. Os vestígios de que estava quase no seu limite começavam a notar-se.

Um pouco do líquido quente de Kouyou começava a escorrer e logo Aoi aproveitou para o sugar. Levou toda a glande à boca, massajando-a com a língua.

Isso aumentou ainda mais o prazer do loiro que começou a contrair-se. Aoi afastou-se um pouco, deixando o loiro gozar, derramando todo o aquele líquido sobre os seus lábios.

O moreno engoliu uma boa parte do sémen e lambeu os lábios no final, sorrindo malicioso para o loiro, que já estava completamente deitado no colchão, os fios loiros colados à testa e a respiração acelerada.

- Yuu… - Conseguiu chamar baixinho antes que os lábios do moreno fossem pousados sobre os seus.

Aoi afastou os lábios para conseguir dizer: - És tão delicioso Kou… - Voltou a beijar o loiro - … que eu tenho de partilhar este gostinho contigo. – E tomou a boca de Takashima, agora de uma maneira mais agressiva. – Gostoso, não é? – Perguntou quando os lábios quebraram o contacto.

Uruha puxou o moreno de novo para si, beijando e mordendo a pele alva do seu pescoço. Pela força que exercia, com certeza que deixaria marcas, mas não se importava com isso. As mãos percorriam todo o corpo do ser acima de si, apertando cada pedacinho de carne dele.

Aoi desceu um pouco, dando atenção agora aos mamilos do loiro. Beijou-os, lambeu a região, apertou e mordeu, voltando a beijar. Uruha tentava controlar-se para se os seus gemidos não saíssem mais altos do que o esperado, mas não estava a ser tarefa fácil. Aoi enlouquecia-o com cada gesto que executava.

- Kou… - O moreno chamou, com os lábios fartos tocando o lóbulo da orelha do mais novo. – Deixa-me ser teu desta vez… - Pediu. – Eu quero sentir-te… dentro de mim.

- Quê? A sério Yuu? – Uruha não tinha a certeza de ter ouvido bem.

- Sério Kou.

Uruha sorriu malicioso. Se era mesmo isso que o namorado queria, ia satisfazer o seu pedido. Mas antes iria tirar partido da sua nova condição.

- Então pede que eu te foda... – Sempre se imaginou a dizer aquilo. Sempre imaginou como seria ter o moreno a pedir-lhe que o fodesse.

- Fode-me Kouyou! – Aoi disse.

- Não me convenceste…

- Fode-me Uruha! Fode-me agora! Com força! À bruta! Fode-me Kouyou!

Desta vez o moreno conseguiu ser convincente e logo o loiro trocou as posições. Ajoelhou-se sobre a cama e pediu ao moreno que ficasse de quatro.

Prensou o seu quadril contra o do moreno, que gemeu ao sentir o membro rijo de Kouyou contra as suas nádegas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.wordpress.com/
ChoMinTae
Moderadora
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1888
Idade : 25
Localização : Somewhere with Gazeboys
Hobbies : Ouvir música, ler, escrever
The Gazette favorito : Ruki, Uruha e Aoi
Data de inscrição : 24/11/2008

MensagemAssunto: Re: Body Language [+18]   Dom Set 06, 2009 12:50 pm

Peço desculpa pelo post duplo, mas não consegui postar num só...

(continuação...)

Uruha esticou o braço e alcançou uma gaveta. Retirou lá de dentro um frasco de lubrificante e tratou de passar logo a substância nos seus dedos. Debruçou-se um pouco sobre o moreno e depositou alguns beijos nas suas costas. As mãos iam afastando as nádegas de Shiroyama de maneira a expor a sua entrada.

Um dígito do loiro entrou em Aoi, fazendo-o gemer de desconforto. Naquele momento arrependeu-se de fazer aquele pedido idiota ao loiro. Se com o dedo do outro dentro de si já se sentia ligeiramente desconfortável, então nem queria imaginar quando fosse o seu membro. E Uruha podia orgulhar-se de ter um membro bastante… avantajado.

Kouyou inseriu mais um dedo na entrada do moreno, que instintivamente cerrou os dentes em reacção daquilo. O loiro fez-lhe algumas carícias, tentando distraí-lo. Depois que o parceiro pareceu se acostumar com o volume, Takashima inseriu o terceiro dedo. Aoi gemeu. Não tanto de dor ou desconforto, mas já de simples prazer.

- Ahn… fode-me agora Takashima Kouyou!

Uruha pegou novamente no lubrificante e passou-o no seu membro e na entrada de Aoi.

O moreno gemeu abafado quando sentiu a glande do mais novo pressionar a sua entrada. Um grito bem alto saiu logo depois, quando o membro de Uruha (grande de grosso como Aoi tinha referido nos seus pensamentos), o penetrou por completo. Sentiu-se rasgado ao meio.

- Hush, hush Yuu-chan… - Uruha tentava aclamar o moreno que ainda ofegava e gemia de dor. – Está tudo bem? Se quiseres eu posso sair e…

O loiro foi interrompido.

- Nem penses em sair. – Aoi repreendeu-o. – Mexe-te!

Uruha, embora preocupado, resolveu atender ao pedido e começou a movimentar o seu quadril, estocando de leve o moreno.

Insatisfeito com aqueles movimentos lentos, foi o próprio Aoi que começou a movimentar-se.

- Com força Kouyou! Com… força…ahhh!

Perante aquele pedido, Uruha começou então a estocá-lo com mais força. Aoi gemia e dizia algumas palavras sem qualquer sentido. Os nós dos seus dedos estavam brancos da força que fazia agarrando os lençóis.

A mão direita de Uruha desceu até ao membro até aí esquecido do moreno e então começou a massajá-lo e apertá-lo entre seus dedos, com o mesmo ritmo que o estocava.

Aoi quase delirava. A dor que sentira no inicio tinha desaparecido quase por completo, dando lugar ao extremo prazer. Nunca pensou que ser o passivo fosse assim tão bom.

- Yuu… - Uruha murmurou sensualmente.

- Ahhh… - O moreno gemeu – Mais Kou… ahhh…

Uruha ficou satisfeito com aquelas palavras pedintes e todos os gemidos do mais velho, que ecoavam pelo quarto. Aumentou ainda mais as suas estocadas, atingindo em cheio a próstata. Sentiu o moreno contrair-se e logo depois o seu líquido quente a escorrer pela sua mão.

A contracção de Aoi deixou o membro do loiro mais apertado no seu interior e isso logo teve consequências. Um gemido lânguido escapou da sua boca quando se sentiu preenchido pelo sémen de Kouyou.

- Kouuu…

Aoi sentiu os joelhos e os braços vacilarem e deixou-se afundar no colchão com o corpo do loiro caindo sobre o seu logo depois. Estavam exaustos.

Uruha esperou um pouco até se retirar de dentro do moreno e escorregou por cima do corpo deste até ficar deitado ao seu lado. Sorriu de leve ao olhar o parceiro.

Aoi estava de olhos fechados e lábios ligeiramente abertos, facilitando assim a entrada de ar para os seus pulmões. Uruha aproximou-se um pouco mais e tocou aqueles beiços carnudos com a língua.

- Tudo bem Yuu-chan? – Perguntou preocupado.

- Perfeito Kou. – Aoi respondeu, abrindo os olhos negros, fitando o outro.

- Foste fantástico hoje Yuu. – O loiro debruçou-se sobre ele e falou próximo ao seu ouvido - Eu nunca pensei que fizesses isto para mim.

- Espero que tenhas gostado da surpresa. – A língua do moreno passava pelo pescoço do seu namorado.

- Amei. – Uma mordida foi dada no lóbulo da orelha de Aoi. – Espero que me faças mais surpresas destas… E espero que dances mais vezes para mim. O teu rebolado é bom demais.

Aoi riu. Desencostou os lábios do pescoço do loiro e sussurrou-lhe:

- De onde esta veio tem mais…

Fim
____________
Primeira vez que eu faço o Aoi uke... dêm um desconto xD
Espero que tenha ficado alguma coisa de jeito ^^'
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.wordpress.com/
LaLa
Administradora
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2360
Idade : 23
Localização : Cabaré
Hobbies : ouvir musica, desenhar e tirar ADN as bananas
The Gazette favorito : Reita e Ruki
Data de inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Body Language [+18]   Dom Set 06, 2009 3:55 pm

"Agora vamos comer… comida." eu tambem digo isto com frequencia.. . . ..
qeria tanto tar no lugardo Uruha. .. .. . deve ter sido uma vista nac nac.. .. .
Marta parabens amei os promenores Cool

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://antic-cafe.forumeiros.com/
ChoMinTae
Moderadora
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1888
Idade : 25
Localização : Somewhere with Gazeboys
Hobbies : Ouvir música, ler, escrever
The Gazette favorito : Ruki, Uruha e Aoi
Data de inscrição : 24/11/2008

MensagemAssunto: Re: Body Language [+18]   Dom Set 06, 2009 4:41 pm

Nee... eu também digo muitas frases dessas. Levo tudo para o outro lado xD

O Uru é um sortudo... teve vistas daquelas LOL

Obrigado ^^ Ainda bem que gostaste *.*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.wordpress.com/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Body Language [+18]   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Body Language [+18]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Body Language {18} one-shot
» Bed Language
» String Thru Body
» Fender Jazz Bass Reissue '62 MIJ
» Ponte para Baixo Thru Body

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Forum Português dos the GazettE e Miyavi :: FanFics acabadas.-
Ir para: